Me esqueça de vêz

Me esqueça de vêz

I
Você só quer que eu fique ausente,
Pois ama outro na verdade.
Mesmo assim estou contente,
É pra minha felicidade.
Se ama outro certamente,
Tudo entre nós foi falsidade.
Mas, eu só quero realmente,
Te encontrar por amizade.

Estribilho

(Vai com outro, vai
(Vê se  me esqueçe, de vêz.
(Vá e não olhe pra trás,
(Por todo mal que me fêz.

II
Se eu estou aqui chorando,
De raiva por te conhecer.
Se estivesse me amando,
Eu sem poder corresponder.
O luxo que está procurando,
Eu jamais  pude  oferecer,
Até já ia me ferrando,
Quase comprando um bouquet.

Pereiras, 07 Dezembro 1965 (16A)

Apolinário P.O.Filho.