Drama da vida

I

A minha vida é um verdadeiro drama
Onde a ilusão desempenha o seu papel
Esta saudade assiste em silêncio
Todos momentos de um destino tão cruel
Amargurado eu revivo esta cena
Desde o dia que você me pôs ao léu

II

Sinto no peito a dor de uma saudade
Minh’alma chora em comovidas emoções
Meu olhos vivos contemplavam com ternura
Hoje estão tristes cheios de recordações
Meu coração  era um castelo de esperanças
Hoje tornou-se um abrigo de ilusões

(Estribilho)

Desde então eu disse adeus às alegrias
E até hoje eu não falei mais em amar
Minha ternura transformou-se em nostalgia
E este dilema em meu viver é recordar
Minha ternura transformou-se em nostalgia
E este dilema em meu viver é recordar.