Astro Rei

I

No alvorecer,
De um novo dia
No céu irradia
Um leve clarão
Logo rompe a aurora
E o céu vai se abrindo
E o sol vem surgindo
Na imensidão
Os raios dourados
Vão riscando os céus
E o negro véu
Vai ficando cinzento
De uma em uma
As estrelas se apagam
Com a luz que propaga
Lá no firmamento.

(Estribilho)

E a lua prateada
Até empalidece
Quando aparece
Lá no horizonte
O brilho intenso
Do Sol quando nasce
Tocando nas faces
Opostas do monte.

II

Os raios de sol
Nos vales verdejantes
Tornam cintilantes
A relva molhada
Deixando a paisagem
Com raro esplendor
Toda multicor
Nas manhãs orvalhadas
E a cerração
Que surge nas matas
Das  lindas cascatas
Lá no pé da serra
Então o vapor
Do orvalho se levanta
Ao sol que encanta
A face da terra.

(Estribilho).