Aqui no Nordeste

Aqui no Nordeste
——————

I

Aqui no Nordeste sempre

Com fome sede e aflição

Pisamos na terra quente

Queimamos o coração

Sob este Sol ardente

Que incendeia o Sertão

Vão morrendo lentamente

Gado, gente e plantação

Por isso pego a viola

Só ela que me consola

Nas noites que tem Luar

Então

Eu vou cantar

E choro

No braço desta viola

Me calo

E me ponho a rezar.

Estr.

Ave Maria cheia de graças o Senhor é Convôsco

Bendita Sois Vós entre as mulheres

E Bendito é o Fruto do Vosso Ventre, JESUS.

Santa Maria Mãe de DEUS

Rogais por nós pecadores

Agora e na hora de nossa morte. AMÉM.

II

Hó meu DEUS Onipotente

Faça chover no Sertão

Tenha ao menos dó da gente

Enchendo o ribeirão

Já secaram as vertentes

Só há poeira no chão

O que guardamos pra semente

Pusemos no caldeirão.

Por isso pegoa a viola

Só ela que me consola………….